As velas ardem até

June 28, 2022

001

{ 0 comments }

DSCF5807
DSCF6071
DSCF6250
DSCF1735
DSCF6053

O cão que fuma

May 10, 2022

Desenho velho senhor

May 4, 2022

60AA04A3-91D0-4604-B918-A448D98333AA-852-0000006EF5C7EA59
DSCF1787

Recomendações com adjetivos normalmente encontrados no calor de uma fogueira. O nome diz quase tudo.
Carregar no logo do player para abrir directamente no Spotify.
Abraço-vos

Vivendo no encontro de um loop da lembrança do basilar com a incoerência latente na nostalgia do póstero, “O Cume” sempre me pareceu uma música adereçada de um otimismo triste. Insuflar esperança vasculhando o passado pode ser tudo isso.
Na companhia do meu pal, Jorge Pandeirada (1/4 dos Cabaret Malícia).

___

Luis Formiga e Cabaret Malícia – O Cume (letra)

Quero conhecer as esquinas ao mundo
E a força com que sopram os seus ventos
A cor das flores e o cheiro das ruas
E no olhar dos homens os seus tormentos

E quando chegar ao cume da montanha e pensar que nada mais me resta
Olhar para trás
Lembrar que é subir que me satisfaz

Deixar a face perdoar o espelho
E a idade fazer as pazes com o corpo
Saber estar só antes de acompanhado
E se mesmo vencido, nunca derrotado

Abandonar a fadiga de tanto querer
E quando a curiosidade não for mais destino
Ser um com a terra, da qual bebem as raízes
E saber partir com sorriso de menino

E quando chegar ao cume da montanha e pensar que nada mais me resta
Olhar para trás
Lembrar que é subir que me satisfaz